Biocosméticos: uma beleza sustentável

A palavra cosmético deriva dos radicais gregos “kosmos tikos” que significa, tem poder de ordenar ou habilidade de decorar. Desde a antiguidade dos cosméticos até os tempos atuais, mudou-se muito a definição do termo cosmético, que passou de um produto de adorno à um produto para melhorar a qualidade de vida.

Os biocosméticos surgiram com o intuito de retificar a definição de cosméticos. Os cosméticos que hoje possuem caráter tóxico, irritante e prejudicial à pele, devido a alta composição de produtos tóxicos nas formulações, dão lugar aos produtos naturais com formulações menos agressivas a pele e que geram maior hidratação, bem estar físico e mental.

Com o impacto da crise ambiental, as pessoas estão se conscientizando e preferindo produtos que não causem danos ao meio ambiente e a sua saúde. Por isso, a sustentabilidade e a responsabilidade ambiental, são termos que encontram-se em alta nos dias atuais. A preocupação da sociedade, com o bem estar e a saúde, fazem crescer esse mercado que se encontra cada vez mais promissor.

Os biocosméticos geraram um novo conceito na cosmetologia e forneceram uma visão diferente em relação ao uso consciente dos cosméticos. Estes devem ser ecológicos, sustentáveis e precisam garantir uma formulação de um produto ecologicamente correto. Sua elaboração precisa ser realizada com ingredientes vegetais, sem conservantes artificiais, livres de compostos tóxicos e derivados de petróleo.

A utilização dos biocosméticos geram inúmeros benefícios a pele e ao organismo, como por exemplo a diminuição da carga química sobre a saúde, uma vez que 60% dos produtos químicos utilizados na produção dos cosméticos são absorvidos pela micro circulação sanguínea presente na pele, couro cabeludo e cabelo. Estes produtos químicos uma vez presentes na nossa corrente sanguínea, por meio dos cosméticos, chegam aos nossos órgãos causando intoxicação e somatizando doenças.

Consequentemente é necessário nos informarmos melhor, sobre todos esses benefícios que os biocosméticos nos oferecem para uma melhor condição de vida.

Biocosméticos: uma beleza sustentável

A palavra cosmético deriva dos radicais gregos “kosmos tikos” que significa, tem poder de ordenar ou habilidade de decorar. Desde a antiguidade dos cosméticos até os tempos atuais, mudou-se muito a definição do termo cosmético, que passou de um produto de adorno à um produto para melhorar a qualidade de vida.

Os biocosméticos surgiram com o intuito de retificar a definição de cosméticos. Os cosméticos que hoje possuem caráter tóxico, irritante e prejudicial a pele, devido a alta composição de produtos tóxicos nas formulações, dão lugar aos produtos naturais com formulações menos agressivas a pele e que geram maior hidratação, bem estar físico e mental.

Com o impacto da crise ambiental, as pessoas estão se conscientizando e preferindo produtos que não causem danos ao meio ambiente e a sua saúde. Por isso, a sustentabilidade e a responsabilidade ambiental, são termos que encontram-se em alta nos dias atuais. A preocupação da sociedade, com o bem estar e a saúde, fazem crescer esse mercado que se encontra cada vez mais promissor.

Os biocosméticos geraram um novo conceito na cosmetologia e forneceram uma visão diferente em relação ao uso consciente dos cosméticos. Estes devem ser ecológicos, sustentáveis e precisam garantir uma formulação de um produto ecologicamente correto. Sua elaboração precisa ser realizada com ingredientes vegetais, sem conservantes artificiais, livres de compostos tóxicos e derivados de petróleo.

A utilização dos biocosméticos geram inúmeros benefícios a pele e ao organismo, como por exemplo a diminuição da carga química sobre a saúde, uma vez que 60% dos produtos químicos utilizados na produção dos cosméticos são absorvidos pela micro circulação sanguínea presente na pele, couro cabeludo e cabelo. Estes produtos químicos uma vez presentes na nossa corrente sanguínea, por meio dos cosméticos, chegam aos nossos órgãos causando intoxicação e somatizando doenças.

Consequentemente é necessário nos informarmos melhor, sobre todos esses benefícios que os biocosméticos nos oferecem para uma melhor condição de vida.

O que é Aromaterapia?

Será que existe, uma forma natural e cientificamente comprovada de tratar disfunções relacionadas a saúde do corpo e da mente?

A aromaterapia é uma ciência milenar, que considera todos os aspectos do indivíduo, ou seja, cuida da saúde do corpo, mente e alma, por meio dos óleos essenciais extraídos de plantas medicinais.

As substâncias naturais concentradas, extraídas de diversas plantas medicinais, que podem ser consideradas os hormônios das plantas, com as funções de atração dos polinizadores, repulsão de predadores e regulagem química de funções metabólicas, define perfeitamente o que são os óleos essenciais.

Os óleos essenciais são encontrados em partes específicas das plantas, e cada um possui suas características, benefícios e contra-indicações. Por isso, é primordial compreender profundamente cada óleo que se deseja trabalhar, sendo essa a principal finalidade do aromaterapeuta.

Através do conhecimento adquirido pela aromaterapia e dos benefícios dos óleos essenciais, pode-se indicar sua utilização de forma terapêutica natural, com a finalidade de proporcionar uma melhor qualidade de vida e saúde física e/ou mental.

Esses poderosos extratos, aliados aos cosméticos, óleos de massagens, compressas, entre outros meios de interação com o corpo humano, podem ser considerados a principal solução natural no tratamento de diversas enfermidades que nos acometem no mundo de hoje.

Em meio a tantos benefícios que a aromaterapia nos fornece, através dos óleos essenciais, podemos considerar, que existem sim, uma forma natural e cientificamente comprovada para o tratamento de enfermidades relacionadas ao corpo e a mente. Logo, pode-se considerar de grande valia, fornecermos um tempo maior em função do nosso bem estar.