Estresse a doença do século

Vivemos atualmente em uma sociedade onde ocorrem mudanças constantes e contínuas, uma época completamente dinâmica e que nos exige constantes adaptações, as mudanças do nosso cotidiano.

Por meio, dessa constante metamorfose diária à qual somos submetidos, surge o estresse “a doença do século”. No entanto, devemos considerar que o estresse faz parte da nossa condição existencial, portanto, a ausência completa do estresse nos levaria à morte. Portanto, devemos então desacelerar e reduzir ao máximo o nível de estresse no nosso organismo, para que seus efeitos nocivos não sejam prejudiciais a nossa saúde.

Existem várias formas de se prevenir o estresse, dentre elas podemos considerar a aromaterapia, técnica que utiliza óleos essenciais extraídos de plantas medicinais, aplicadas ao nosso organismo, através da inalação ou uso tópico do óleo essencial específico para tratamento do estresse. 

Dentre as vias de ação do óleo essencial podemos considerar as ações por meio:

– Fisiológico: ocorre por meio das características químicas dos óleos essenciais;

 – Psicológico: sua ação atinge o campo mental emocional, ou seja, suas emoções e a mente;

– Energético: age sobre a energia do corpo, nossa frequência energética.

O óleo essencial trata por completo o ser, desde suas emoções até suas dores físicas. Dentre os óleos essenciais que auxiliam no tratamento do estresse temos:

– Lavanda;

– Camomila Romana;

– Limão Siciliano;

– Alecrim;

– Laranja doce;

– Vetiver.

Por meio da aromaterapia, alcançamos um tratamento de forma natural, que atua de forma eficaz no organismo sem gerar efeitos colaterais, promovendo bem estar e saúde.

Guia dos cosméticos saudáveis

Os cosméticos e seus bioativos possuem como objetivo principal, atuar nas estruturas extremas do corpo humano, como a pele e os cabelos, de forma idêntica aos processos vitais. Estes auxiliam o metabolismo no processo de prolongamento da juventude e retardamento do processo de envelhecimento.

A cosmetologia é a ciência que serve de suporte à fabricação dos produtos de beleza, permitindo verificar suas propriedades e melhores formas de aplicação e utilização no organismo. O processo de cosmetologia quando associado a aromatologia, fornece de forma natural e segura a produção de vários cosméticos que trazem bem estar e saúde, através da adição dos dos óleos essenciais à bases veganas.

O conhecimento das leis naturais e a correta utilização dos bioativos, fazem da cosmética natural uma excelente opção no atendimento das mais diversas necessidades da sociedade. Esses cosméticos ao serem aplicados, atuam como verdadeiros agentes de tratamento, com propostas e sugestões que podem modificar a estrutura e a atividade da pele.

Os óleos essenciais presentes nos cosméticos naturais, penetram na pele por meio dos dutos das glândulas sudoríparas. Ao serem absorvidos pela epiderme, os óleos essenciais são gradualmente liberados para a derme, local onde o óleo essencial penetra nos vasos sanguíneos e são transportados para todo o organismo.

Este processo de absorção do cosmético natural à pele, promove cura, equilíbrio e auxilia na manutenção da homeostasia do corpo, processo este que regula e equilibra as funções químicas do organismo, mantendo-o equilibrado e proporcionando bem estar geral.

Aromaterapia para aumento da imunidade

O sistema imunológico consiste em uma rede de células, tecidos, órgãos e moléculas que atuam diretamente no processo de defesa do organismo contra o ataque de invasores externos como: microrganismos, vírus, parasitas, bactérias ou fungos.

A resposta coletiva e coordenada das células, órgãos e moléculas que defendem nosso organismo, atuam no processo de detecção do agente invasor e no seu combate é denominado de resposta imune.

O sistema imune é dividido em imunidade inata ou natural, que é a resposta imune do organismo, e imunidade adquirida ou adaptativa, sendo esta a resposta imune adquirida.

Quando o corpo é atacado por algum microrganismo ameaçador, o sistema imunológico responde através da reação em cadeia. Os fagócitos conhecidos por células brancas, detectam o corpo estranho e o envolvem para eliminá-lo do organismo. Este encontra-se imune, quando o organismo tem anticorpos suficientes para evitar quaisquer sintomas que surjam.

Quando o sistema imune não consegue combater os invasores de forma eficaz, o corpo pode reagir através de doenças, infecções ou alergias, sendo que os linfócitos irão atuar diretamente no combate a agentes invasores e células anormais no organismo.

Conforme a medicina ocidental, quando algum sentimento agride nossa unidade funcional, o órgão correspondente a este tende adoecer. Em situações difíceis, estressantes ou problemáticas o corpo manifesta sinais de alarme, através de sintomas manifestados no organismo. Esse processo é conhecido pela medicina ocidental por somatização.

A aromaterapia, técnica aplicada através dos óleos essenciais é um processo muito conhecido na medicina ocidental, sendo seu principal intuito realizar a cura do corpo e da alma pelo uso aromático dos óleos essenciais. O aumento da imunidade pode ser adquirido, através do uso contínuo de determinados óleos essenciais que possuem o intuito imunoestimulante.

Dentre os óleos essenciais mais utilizados para aumentar a imunidade temos:

Limão Siciliano: antiviral, bactericida, imunoestimulante, diurético, depurativo, reduz os níveis de triglicerídeos, antitumoral, elimina bactérias estafilococos, etc.

Eucalipto: antiviral, anti-inflamatório, antimicrobiano, analgésico, cicatrizante, aumenta a taxa de absorção cutânea, etc.

Gengibre: antioxidante, neuroprotetor, anti-inflamatório, digestivo, estimula a circulação sanguínea, tônico, antitumoral, etc.

Alecrim: poderoso antioxidante, anti-microbiano, analgésico, antiviral, estimulante físico, hipertensor, etc.

Os óleos essenciais são uma alternativa para aumentar a imunidade. No entanto, seu uso deve ser associado a uma boa alimentação e a prática de exercícios físicos constantes.

Biocosméticos: uma beleza sustentável

A palavra cosmético deriva dos radicais gregos “kosmos tikos” que significa, tem poder de ordenar ou habilidade de decorar. Desde a antiguidade dos cosméticos até os tempos atuais, mudou-se muito a definição do termo cosmético, que passou de um produto de adorno à um produto para melhorar a qualidade de vida.

Os biocosméticos surgiram com o intuito de retificar a definição de cosméticos. Os cosméticos que hoje possuem caráter tóxico, irritante e prejudicial à pele, devido a alta composição de produtos tóxicos nas formulações, dão lugar aos produtos naturais com formulações menos agressivas a pele e que geram maior hidratação, bem estar físico e mental.

Com o impacto da crise ambiental, as pessoas estão se conscientizando e preferindo produtos que não causem danos ao meio ambiente e a sua saúde. Por isso, a sustentabilidade e a responsabilidade ambiental, são termos que encontram-se em alta nos dias atuais. A preocupação da sociedade, com o bem estar e a saúde, fazem crescer esse mercado que se encontra cada vez mais promissor.

Os biocosméticos geraram um novo conceito na cosmetologia e forneceram uma visão diferente em relação ao uso consciente dos cosméticos. Estes devem ser ecológicos, sustentáveis e precisam garantir uma formulação de um produto ecologicamente correto. Sua elaboração precisa ser realizada com ingredientes vegetais, sem conservantes artificiais, livres de compostos tóxicos e derivados de petróleo.

A utilização dos biocosméticos geram inúmeros benefícios a pele e ao organismo, como por exemplo a diminuição da carga química sobre a saúde, uma vez que 60% dos produtos químicos utilizados na produção dos cosméticos são absorvidos pela micro circulação sanguínea presente na pele, couro cabeludo e cabelo. Estes produtos químicos uma vez presentes na nossa corrente sanguínea, por meio dos cosméticos, chegam aos nossos órgãos causando intoxicação e somatizando doenças.

Consequentemente é necessário nos informarmos melhor, sobre todos esses benefícios que os biocosméticos nos oferecem para uma melhor condição de vida.

Biocosméticos: uma beleza sustentável

A palavra cosmético deriva dos radicais gregos “kosmos tikos” que significa, tem poder de ordenar ou habilidade de decorar. Desde a antiguidade dos cosméticos até os tempos atuais, mudou-se muito a definição do termo cosmético, que passou de um produto de adorno à um produto para melhorar a qualidade de vida.

Os biocosméticos surgiram com o intuito de retificar a definição de cosméticos. Os cosméticos que hoje possuem caráter tóxico, irritante e prejudicial a pele, devido a alta composição de produtos tóxicos nas formulações, dão lugar aos produtos naturais com formulações menos agressivas a pele e que geram maior hidratação, bem estar físico e mental.

Com o impacto da crise ambiental, as pessoas estão se conscientizando e preferindo produtos que não causem danos ao meio ambiente e a sua saúde. Por isso, a sustentabilidade e a responsabilidade ambiental, são termos que encontram-se em alta nos dias atuais. A preocupação da sociedade, com o bem estar e a saúde, fazem crescer esse mercado que se encontra cada vez mais promissor.

Os biocosméticos geraram um novo conceito na cosmetologia e forneceram uma visão diferente em relação ao uso consciente dos cosméticos. Estes devem ser ecológicos, sustentáveis e precisam garantir uma formulação de um produto ecologicamente correto. Sua elaboração precisa ser realizada com ingredientes vegetais, sem conservantes artificiais, livres de compostos tóxicos e derivados de petróleo.

A utilização dos biocosméticos geram inúmeros benefícios a pele e ao organismo, como por exemplo a diminuição da carga química sobre a saúde, uma vez que 60% dos produtos químicos utilizados na produção dos cosméticos são absorvidos pela micro circulação sanguínea presente na pele, couro cabeludo e cabelo. Estes produtos químicos uma vez presentes na nossa corrente sanguínea, por meio dos cosméticos, chegam aos nossos órgãos causando intoxicação e somatizando doenças.

Consequentemente é necessário nos informarmos melhor, sobre todos esses benefícios que os biocosméticos nos oferecem para uma melhor condição de vida.

O que é Aromaterapia?

Será que existe, uma forma natural e cientificamente comprovada de tratar disfunções relacionadas a saúde do corpo e da mente?

A aromaterapia é uma ciência milenar, que considera todos os aspectos do indivíduo, ou seja, cuida da saúde do corpo, mente e alma, por meio dos óleos essenciais extraídos de plantas medicinais.

As substâncias naturais concentradas, extraídas de diversas plantas medicinais, que podem ser consideradas os hormônios das plantas, com as funções de atração dos polinizadores, repulsão de predadores e regulagem química de funções metabólicas, define perfeitamente o que são os óleos essenciais.

Os óleos essenciais são encontrados em partes específicas das plantas, e cada um possui suas características, benefícios e contra-indicações. Por isso, é primordial compreender profundamente cada óleo que se deseja trabalhar, sendo essa a principal finalidade do aromaterapeuta.

Através do conhecimento adquirido pela aromaterapia e dos benefícios dos óleos essenciais, pode-se indicar sua utilização de forma terapêutica natural, com a finalidade de proporcionar uma melhor qualidade de vida e saúde física e/ou mental.

Esses poderosos extratos, aliados aos cosméticos, óleos de massagens, compressas, entre outros meios de interação com o corpo humano, podem ser considerados a principal solução natural no tratamento de diversas enfermidades que nos acometem no mundo de hoje.

Em meio a tantos benefícios que a aromaterapia nos fornece, através dos óleos essenciais, podemos considerar, que existem sim, uma forma natural e cientificamente comprovada para o tratamento de enfermidades relacionadas ao corpo e a mente. Logo, pode-se considerar de grande valia, fornecermos um tempo maior em função do nosso bem estar.